O Amor e o tempo

 

– O amor e o tempo

O amor vem como a tempestade,
sopra forte e abala as estruturas,
pega desprevinido os desavisados,
toca na alma e marca para sempre,
nem o tempo, conciliador dos sentimentos,
nem a distância, devoradora dos sonhos,
podem apagar as marcas e os vestígios da paixão.
Amor dói sim, dói quando é correspondido,
pela falta de estarmos juntos,
e quando termina, parece tortura lenta,
volta de cirurgia, onde a cabeça ainda tonta,
não define se vive ou se morre,
como navio pequeno em plena tormenta.
Nós, tolos e ainda tão carentes,
mesmo diante da dor inclemente,
não nos resistimos e mesmo fugindo,
da dor que fingimos não sentir,
caímos no laço do amor mais uma vez,
sempre acreditando que será para sempre,
mesmo sendo tão inconstantes.
Não importa a dor do amor,
o coração não quer o vazio da certeza,
quer sentir o palpitar da tua presença,
quer mãos apertadas, bocas coladas,
sentir a ausência da pessoa amada
para sorrir ao vê-lá chegar.
”Porque do amor necessitamos,
sem ele a vida se derrama aos poucos,
se perdendo em longos suspiros,
no peito apertado que te busca,
nas longas e solitárias noites sem fim,
onde a tua ausência,
é o pedaço que falta em mim.”
(Paulo R. Gaefke)

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: